Picadas de insetos. O que fazer para evitar que resultem numa infeção grave.

Picadas de insetos. O que fazer para evitar que resultem numa infeção grave.

Nos meses de calor, são muitos os que são vítimas de mosquitos, melgas, moscas, abelhas e vespas, que atacam indiscriminadamente sem olhar a idades. Conheça os passos que deve adotar para se proteger de um problema de saúde maior.

Em Portugal, as picadas de insetos não representam um grande risco, ao contrário do que se passa em países tropicais, onde podem difundir doenças. No entanto, são nocivas para as pessoas que desenvolvem reações alérgicas, geralmente, responsáveis pela sensação de comichão e dor no local da picada. Descubra, de seguida, o que pode fazer para evitar uma simples picada de inseto provoque uma infeção grave, como por vezes sucede.

Como prevenir e tratar picadas de insetos voadores sem ferrão 

Estes insetos, mosquitos, melgas e moscas, atuam, geralmente, ao entardecer e durante a noite. Os insetos que integram este grupo são frequentes em zonas com águas estagnadas e em zonas com arbustos altos, como florestas.

Em casa:

– Use repelentes e mosquiteiros.

– Mantenha as janelas fechadas, sempre que possível.

– Evite deixar bebidas e alimentos doces expostos.

– Se os insetos já circulam dentro de sua casa, use inseticida para os eliminar.

No exterior:

– Evite usar vestuário de cor clara.

– Evite perfumes ou desodorizantes com odores muito fortes.

– Use calças compridas, mangas longas e calçado integral.

– Evite o uso de chinelos e sandálias, sempre que possível.

– No verão, aplique repelentes na pele exposta.

Em caso de picada, lave a zona afetada com água e sabão neutro ou um toalhete desinfetante. Pode também aplicar um produto germicida. Proteja, seguidamente, a picada com uma compressa fria ou, se possível, aplique gelo para reduzir o inchaço. O gelo não deve ser colocado diretamente na pele.

Para aliviar a comichão, aplique um creme anti-histamínico, próprio para picadas. Pode também usar anti-histamínicos orais, se prescritos pelo médico. Por iniciativa própria não deve fazê-lo, a não ser que o médico já tenha recomendado a administração de anti-histamínicos, em situações anteriores.

Como prevenir e tratar picadas de insetos voadores com ferrão

As abelhas e vespas, responsáveis por este tipo de picadas, atuam quando se sentem ameaçadas, ao contrário de outros insetos que picam para se alimentarem. Estas picadas podem originar reações alérgicas, especialmente em pessoas sensíveis ao veneno das abelhas ou vespas. Estas reações podem ser graves e podem mesmo resultar em choque anafilático nos casos mais graves, uma situação recorrente.

As picadas de abelhas e vespas provocam, geralmente, dor intensa, inchaço, uma pápula esbranquiçada, pele avermelhada e sensação de comichão. Para as prevenir, não se aproxime de enxames de abelhas. Os enxames encontram-se, geralmente em jardins e quintais. Se encontrar um ninho de abelhas no seu jardim ou quintal, não deve destruí-lo. Contacte uma empresa própria que se encarregará de o fazer.

Se estiver num espaço fechado, onde circulam abelhas, evite fazer movimentos bruscos. As abelhas ferram quando se sentem ameaçadas. São mais frequentes em espaços floridos. Por isso, esteja atento quando circula em jardins e quintais com muitas flores. No caso de ser picado, retire o ferrão cuidadosamente com uma pinça, logo que possível. Enquanto o ferrão estiver em contacto com a sua pele, está a injetar veneno.

Depois de retirar o ferrão que a abelha lhe introduziu no organismo, lave rapidamente a ferida com água e sabão e aplique gelo para reduzir o inchaço. Por fim, aplique um creme anti-histamínico para aliviar a comichão que tende a surgir nesta fase, como aconselham muitos médicos e especialistas. Se preferir, utilize uma loção de calamina que, para além de aliviar a comichão, vai também refrescar a sua epiderme.

As situações em que deve procurar ajuda médica

Deve fazê-lo, de imediato, se houver um aumento da dor ou do inchaço e/ou se desenvolver uma reação alérgica à picada do inseto nas horas que se seguem. Perante sinais de reação alérgica, deve dirigir-se, de imediato, ao hospital mais próximo. Uma reação alérgica denuncia-se por dores de cabeça, tonturas, náuseas, inchaço da garganta e do peito e, em casos mais graves, pode levar a uma paragem cardiorrespiratória.

Fonte: https://lifestyle.sapo.pt